domingo, 12 de fevereiro de 2017

Dogs


Semana passada tivemos uma notícia muito bacana, o lançamento do FC internacional do jogo Dogs do Marcos Macri, um dos grandes nomes do game design brasileiro. Sendo reconhecido pelo público pela consistência e qualidade do seu trabalho, o autor viabiliza seus lançamentos de maneira independente através de sua própria editora, a MS Jogos. São lançados em média cerca de dois jogos por ano em edições limitadas e sistema de pronta-entrega. Ao todo já foram colocados no mercado oito títulos, sendo que os três primeiros já tiveram reedições. Todos os jogos do Macri são Euros de leve-médio porte e seguem um padrão de tipo e quantidade componentes, mas os temas são bem variados. Outro grande destaque da MS Jogos é o preço, melhor relação custo-benefício do mercado.


Eu só escrevi sobre um jogo do Macri até hoje aqui no blog, quando teve a reedição do Gran Circo, que foi o primeiro título lançado pela MS Jogos. Antes disso, o autor já havia publicado jogos por outras editoras, sendo Vale dos Monstros pela Galápagos Jogos, o mais conhecido desse período. No ano passado, após alguns lançamentos mornos, Macri voltou a ter grande destaque com Jester, vencedor do prêmio da Ludopedia de Melhor Nacional do Ano. 

Dogs é o único jogo do Macri a ter sido reeditado três vezes e ganhou uma boa repercussão ao ser resenhado pelo Rahdo, um dos youtubers gringos mais populares dentro do hobby. A segunda reedição deixou um pouco a desejar, introduzindo alterações que foram rejeitadas pelo público. O equívoco foi reconhecido na reedição mais recente que trouxe de volta o jogo original, acrescentando apenas uma nova arte de capa que deixou os donos da primeira edição passando vontade.


Eu gosto muito de Dogs e acho que é o jogo mais bem acabado do Macri. Devo deixar claro que ainda não tive a oportunidade de experimentar todos os títulos já lançados. Ele tem regras bem simples e fáceis de entender, além do tema bastante leve e convidativo. Acho que é um jogo muito bom para apresentar para novos jogadores, mas que não deixa de ser interessante para jogadores mais experientes, pois mantém o desafio clássico da administração de recursos.

Em Dogs, os jogadores disputam para ver quem é o melhor administrador de abrigo de cães. O tabuleiro principal apresenta a cidade onde os cães estão dispostos para serem coletados e cada jogador possui seu tabuleiro individual que representa seu abrigo. Ambos os tabuleiros são excelentes, o principal se destaca pelo ótimo trabalho de arte do Diego Sanchez e os individuais por sua funcionalidade, tem espaço para acomodar todos os itens necessários confortavelmente, tudo muito bem divido e indicado com clareza. Além disso, o jogo também possui um tabuleiro de seleção de ações, que consiste em sua parte mais estratégica.


Dogs é divido em 3 fases: andar pela cidade recolhendo os cães, selecionar ações específicas e manutenção. Os cães estão divididos em duas categorias: cidade e campo. Além disso, eles podem ser saudáveis, doentes ou perdidos. O jogo termina quando não é mais possível repor os tiles de cães. Todos os jogadores se movem alternadamente a partir do centro do tabuleiro e cada movimento gasta um de gasolina. Os jogadores podem se movimentar quantas vezes quiserem, a única exigência é que guardem combustível  para o retorno ao abrigo.


Os jogadores começam tendo duas baias liberadas para acomodarem os cães e outras três que ainda precisam ser construídas. Cada baia possui espaço para quatro cães, mas apenas duas raças diferentes podem ser colocadas juntas no mesmo espaço. A pontuação do jogo é através de Set Collection de cães. O ideal é colocar apenas uma única raça por baia. Toda vez que os jogadores distribuem os cães recolhidos na tabuleiro principal em seu abrigo, eles podem também reorganizar aqueles que já possui. Se em algum momento, o jogador não tiver como acomodar um cão, ele deverá doá-lo para um oponente ou para feira de cães. Isso só é válido para cães saudáveis, não é possível doar cães doentes.


Apenas os cães saudáveis vão direto para as baias, aqueles que estiverem doentes devem ser colocados primeiro na enfermaria, sendo necessário tratá-los com remédio para que fiquem curados. Cada cão doente ainda na enfermaria no final da partida faz o jogador vale 2 pontos negativos. Os cães perdidos são enviados para feira de cães e o jogador que o recolheu recebe uma recompensa em dinheiro. Os cães localizados no campo valem mais por causa da distância. O primeiro e o último jogador a retornarem aos seus abrigos recebem um recurso qualquer como bônus.

Após todos os jogadores terem recolhidos os cães pelo mapa e posicionado-os em seus respectivos abrigos, começa a segunda fase do jogo, que é a seleção de ações realizada através de um sistema de Work Placement. Cada jogador possui dois workers, o dono do abrigo e um ajudante, e são cinco as ações possíveis. Ao posicionar seu worker em um determinado local, além da ação em si, os jogadores ainda escolhem uma das duas cartas abertas. As cartas podem ter efeito imediato fornecendo recursos extras ou podem ter efeitos específicos para utilização em determinadas ações. Cada local comporta apenas dois workers e fazer a ação não é obrigatório. Pode ser que o jogador queira posicionar ali só para pegar uma carta ou bloquear um oponente.


Todos os locais de ação são bem simples de entender o funcionamento, pois a iconografia é bastante clara. O único local que pode precisar de um pouco mais atenção é a feira de cães, isso porque múltiplas opções estão concentradas nesse espaço. Nele é possível trocar, vender e comprar cães. As cartas em geral são também fáceis de entender, apenas uma ou outra necessita consulta ao manual, até porque não existe uma grande variedade delas. 

Terminada a alocação dos workers vem a fase de manutenção onde é necessário alimentar os cães, uma ração por baia, e pagar o ajudante, se não for pago, ele vai embora e no próximo turno o jogador fica com apenas uma ação. Depois disso, são repostos os cães nos espaços que estiverem vagos no tabuleiro e é iniciado um novo turno.

O jogo que está em FC no Kickstarter apresenta modificações mínimas em relação do que já foi lançado aqui no Brasil. Isso é algo que merece destaque porque demostra a sua qualidade. Eles mesmos destacam essa informação na página do financiamento. O jogo passou por alterações estéticas e adições de regras, mas tudo bem pequeno.  A edição internacional de Dogs altera a arte das cartas, que eu ainda prefiro a da nossa edição, e a arte do tabuleiro de seleção de ações, essa realmente ficou melhor na versão gringa. Eles adicionaram um espaço para cada animal da feira de cães, o que deixa o espaço bem mais organizado e fácil de consultar. A arte em si também ficou bem mais bonita, combinando até melhor com a do tabuleiro principal que se manteve inalterada.


A edição gringa também alterou a cor da parte de trás dos tiles dos cães para diferenciar os do campo e os da cidade, aqui é branco e preto, lá eles alteraram para azul e verde. Além disso, eles adicionaram sacolas para colocar os cães, que não ficarão mais empilhados. Acho que isso organiza melhor o jogo e ainda dificulta um pouco calcular o seu final.

Quanto as regras em si, eu não sei exatamente quais foram as alterações, pois não encontrei o manual desta edição. Na página da campanha é informado que houve adição de mais opções para disparar o fim da partida e tiles de obras na pista, que são misturados junto com os cães. É uma regra para dois jogadores, mas que pode ser utilizada para 3-4 jogadores também. Acredito que eles lá tenham sentido a necessidade de deixar o jogo mais apertado. Eles também diminuíram as quantidades dos recursos de acordo com o número de jogadores.  

Dogs atualmente está esgotado no site da MS Jogos, mas é possível comprá-lo de segunda mão. Neste caso, recomendo apenas atenção para verificar de qual edição se trata, dando preferência a primeira ou terceira edição. Espero que o Kickstarter do Dogs lá fora seja um enorme sucesso porque o jogo merece, mais da metade da meta já foi, e que com isso tenhamos em breve uma quarta edição nacional com as melhorias da edição gringa.

Confira mais sobre o jogo assistindo ao nosso vídeo:


2 comentários:

  1. Quase comprei esse jogo num leilão da Ludopedia, mas como nunca tinha jogado fiquei receoso, mesmo já tendo ouvido falar muito bem dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdeu uma boa oportunidade. lol

      Vamos jogar qualquer dia desses...

      Excluir