terça-feira, 13 de outubro de 2015

New York 1901 - Direto da Essen 2015 por Zumbi Gordo


Nos últimos dias todas as atenções dos fãs de boardgames de mundo inteiro estavam voltados para Essen, a maior e mais importante feira do nosso querido hobby. Eu acompanhei uma parte dessa emoção através dos relatos diários feitos pelo Zumbi Gordo. Um deles, em particular, me agradou tanto que entrei em contato com ele para pedir permissão para reproduzir aqui. Espero que vocês curtam tanto quanto eu, esse é um jogo que tem despertado muito meu interesse. Há quem diga que ele é o novo Ticket To Ride.

A primeira coisa que procurei pra jogar foi o New York 1901, pois o estande estava bem próximo de onde eu estava. Achamos mesa livre e sentamos esperando alguém pra explicar o jogo. Um casal belga participou da partida também. Tinha um cara passando pelas mesas e perguntamos se poderia nos ajudar. Ele abriu um sorriso e disse que explicaria o jogo com todo prazer.



Quando se juntou à mesa, informou que era o designer do jogo. O cara foi muito gente boa, pois além de explicar as regras do jogo, falou um pouco de como foi o processo de criação. Uma das coisas legais que ele contou foi que enquanto fazia o jogo, ficava atrás de cartões postais de Nova York do início do século 20, para serem usados como referência para as ilustrações. E então, ele mostrou um pacote cheio desses cartões postais, e disse que quem fosse o vencedor da partida, poderia ficar com um deles, que deixou na mesa. E eu venci por um ponto de diferença na frente dos belgas (que estavam jogando como um só). Ganhei o cartão postal!


A ideia era conhecer as regras, jogar um pouco, alguns turnos só, e sair. Mas o jogo fluiu tão bem, com regras simples e jogabilidade interessante, que jogamos uma partida completa. O mapa é todo dividido em terrenos de 2 ou 3 espaços, que são separados por cores. O jogador pode no seu turno adquirir um terreno e fazer uma construção, ocupando seus terrenos. Ao comprar um terreno, ele é marcado colocando um trabalhador. Ao acabar os trabalhadores (são 4), não dá mais pra comprar terrenos. Deve-se construir algo antes, ocupando o espaço e liberando o trabalhador. Os jogadores iniciam com prédios menores e que dão menos pontos, e ao avançarem na trilha de pontuação vão liberando os prédios melhores. É possível também construir prédios por cima de outros mais antigos. E mais alguns outros detalhes, porém no geral as regras são bem simples mesmo.


No final, o belga veio atrás da gente e perguntou se tínhamos interesse em comprar o jogo. Custava 38 euros, mas se comprasse 2, ganhava mais 1. No fim das contas, sairia 25 euros cada um. Caímos na conversa de vendedor e compramos. Logo em seguida, teve sessão de autógrafos, e a minha cópia do jogo foi devidamente assinada. Ah! Comprando em Essen tinha também uma promo, que se não me engano vai ter na loja do BGG.



Acompanhe o Zumbi Gordo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário