quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Aniversário de 6 anos da Galápagos Jogos


A Galápagos Jogos é sem sombra de dúvida a maior referência da atualidade no mercado nacional, sendo a maior responsável pela incrível expansão do hobby nos últimos anos. Toda uma nova geração de jogadores surgiu através do fenômeno Zombicide. Eu mesma faço parte dessa onda, alguma das minhas melhores lembranças de jogatina estão relacionadas com ele. Não foi o meu primeiro jogo, comecei com Catan da Grow; nem mesmo da própria Galápagos Jogos, o primeiro deles foi o Summoner Wars.
 
Partidinha em cima da cama.

Mas Zombicide foi um dos mais marcantes, eu comprei a mesa da minha casa utilizando seus tabuleiros como medida. Depois de um tempo, conhecendo outros jogos, foi perdendo um pouco a graça e acabou sendo vendido junto com o Prison Outbreak, que não chegou nem a esquentar lugar no armário. Mesmo assim, deu uma dorzinha no coração, ele tinha um valor sentimental.

Dores...

 Alegrias...

E muito molotov nesses zumbis desgraçados. lol

Eu conheci o hobby por causa do anúncio da Galápagos Jogos de que iria lançar o LCG do Game Of Thrones, na época eu ainda jogava Magic e estava na fissura da obra do Martin, acho que isso foi antes do lançamento do Tormenta de Espadas no Brasil, bem no início da série de TV. Antes de ficar tudo meio bosta, mas isso já é outra história. Assim como a sacanagem da Fantasy Flight com o reboot do cardgame. Com o tempo eu descobri que LCG não era muito para mim, apesar de ainda insistir no Android Netrunner e sonhar que seja lançado no Brasil.

Mesão de GoT LCG.

 Mesão de GoT Boardgame com direito a uniforme.

Esse blog surgiu motivado por um jogo da Galápagos Jogos - O Último Grande Campeão. Na época, ele estava em promoção junto com alguns outros do período mais "underground" da empresa, quando  lançavam nacionais e uns gringos mais desconhecidos. Eu achava que o jogo estava sendo meio injustiçado e resolvi escrever sobre ele. Foi quando tive meu primeiro contato com o trabalho do Macri, que se tornaria um dos nossos grandes designers, através de Vale dos Monstros e conheci o sensacional Recicle, que me motivou a procurar conhecer a produção nacional.

 O motivador da criação do blog. lol

Macri em início de carreira com Vale dos Monstros.

  Preciosidade da coleção.

 Horse Fever entra na categoria gringo desconhecido, mas bem legal. 

Quando começou a fase Zombicide, a política da Galápagos Jogos mudou, concentrando o seu foco em lançar no Brasil grandes títulos importados. Eles certamente têm o melhor catálogo, tanto em qualidade quanto em diversidade. Apesar de ter acompanhado cada novo anúncio com grande entusiasmo, destaque para 7 Wonders e mais recentemente Power Grid, sempre fiquei com aquele sentimento meio de tristeza de não ver nacionais sendo lançados, apesar da galera está mandando super bem nos financiamentos coletivos. Então, rompendo essa barreira, depois de muito tempo voltamos ter um lançamento nacional - Warzoo do talentoso designer Fel Barros.

JOGAÇO!!!!

 Melhor catálogo.

Esse é um pequeno resumo da presença da Galápagos Jogos na minha vida como jogadora de boardgames. Fico muito feliz de ter acompanhado e feito parte da trajetória incrível dessa empresa que tanta alegria nos proporciona a cada novo lançamento. Espero que continuem crescendo cada vez mais e colocando em nossas mesas jogos de alta qualidade.

2 comentários:

  1. Vi seu post no Ludopédia, parabéns! Gostei muito do texto e das fotos. A galápagos tem sido primordial pra chegada e expansão dos bgs (jogos de tabuleiro modernos, não sei o porquê, mas tenho preguiça do nome 'jogos de tabuleiro modernos') no Brasil. Contudo, como disse num post nos fóruns da própria galápagos, acho que eles deveriam lançar algum (ns) jogo (s) mais pesado (s), preferencialmente acompanhando o lançamento no exterior. Aí, quem sabe, eu consigo parar de acompanhar a cotação do dólar 24/7 :P! Enfim, parabéns mais uma vez!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que você tenha gostado tanto do post a ponto de vir até aqui registrar seu comentário. Acho que jogos mais pesados são mais arriscados financeiramente, porque é um pouco nicho do nicho. Tirando aqueles que são grandes franquias. Mas acho que devagar eles vão trazer. Achei o anúncio do Power Grid bem animador nesse sentido.

      Excluir