segunda-feira, 27 de abril de 2015

String Railway


String Railway é um joguinho japonês com temática de trens bem divertido e interessante, pois  possui um componente principal inusitado. Cordões são utilizados para ligar as estações que são representadas por cartas, além de delimitar a própria área de jogo e representar também elementos da paisagem.

 Componentes.

Temos um cordão preto unido pelas pontas com marcações brancas e vermelhas que indicam seu correto posicionamento em relação ao número de jogadores. Em uma partida para dois ou quatro, teremos o formato de um quadrado e cada jogador ficará com duas cores de barbantes jogando de forma intercalada; já com três, um triângulo e com cinco, um pentágono e cada jogador utiliza um cordão a menos. Existe também uma variante, em que o cordão é colocado sem um formato definido, mas é preciso deixar uma área de tamanho relativamente grande para que o jogo funcione bem.

Depois de definido o formato do mapa é hora de colocar a montanha (cordão circular cinza) e o rio (cordão azul). Esses elementos são posicionados aleatoriamente na área de jogo, a única regra é que o rio deve ficar com uma das pontas fora da área de jogo. Então, são colocadas as Starting Stations de cada jogador, já com os devidos marcadores de posse e fichas de pontos, nas extremidades do mapa.

 2 e 4 jogadores. Marcações brancas.

3 jogadores. Marcações brancas e uma parte do cordão sobra mesmo.

5 jogadores. Marcações vermelhas. Meu pentágono totalmente torto. ><

String Railway se desenvolve de forma muito simples, na sua vez o jogador compra uma carta de estação (no início do jogo, o primeiro jogador compra duas), posiciona em um lugar no mapa a sua escolha e utiliza um de seus cordões para ligá-la a uma outra estação sua. O jogador ganha os pontos da estação jogada e de outras pelas quais seu cordão passe ao fazer a ligação entre as estações. É sempre bom tentar posicionar sua nova estação de forma que o cordão passe por outras já jogadas anteriormente, independente de serem de outro jogador, só é importante ficar atento ao limite da estação.

Porém, é preciso tomar cuidado para não atravessar nenhum outro cordão, seja montanha, rio ou linhas férreas. Cada vez que isso acontece o jogador perde um ponto. Além da Starting Station, existem as estações de Town que também receberão o marcador de posse ao serem jogadas, quando um outro jogador passa por elas, aquele que as possui perde um ponto.

Outras estações com efeitos especiais no jogo são: Transfer (também recebe marcador de posse e o seu dono ganha um ponto cada vez que outro jogar entrar nela), Junction (um ponto cada vez que entrar), Terminal (só começa e termina linhas), Countryside (permite ao jogador comprar mais uma carta, não é acumulativa) e Viewpoint (pontua mais na montanha).

 As estações do jogo: acima as estações com efeitos especiais e abaixo as estações comuns.

 Liguei a Town à Starting, passando por uma Local já existente. Mas dei mole porque poderia ter passado pela Countryside também

Vermelho entrando na Starting do Verde. Ganhando dois pontos na Junction e ainda mais um ponto na Transfer porque o verde está passando lá.

O jogo é rápido e fácil, o uso dos cordões dá um charme especial. Funciona muito bem tanto com quatro como com dois jogadores, não experimentei ainda com outras quantidades, mas acredito deve funcionar também. A versão que eu tenho é a lançada pela FoxMind, que acho a mais bonita em termos de arte de capa e das cartas, além da iconografia também ter ficado melhor. Eu não curti muito a edição japonesa e mesmo a da tão famosa Asmodee não é tão boa. Acredito que não seja um jogo lá muito fácil de encontrar, eu mesma só vi o da pessoa que nos vendeu. Mas se alguém encontrar por aí, acho uma compra super válida, é um jogo diferente e bem divertido para jogar com qualquer público.

 Exemplo de final de jogo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário