quinta-feira, 12 de junho de 2014

Love Letter


Hoje é dia dos namorados, então resolvi escrever sobre um jogo com tema romântico. O objetivo em Love Letter é conquistar o coração da princesa. Os jogadores são pretendentes tentando entregar sua carta de amor. Cada sucesso é pontuado com um marcador de afeição. A princesa se apaixona por aquele que conseguir entregar quatro cartas primeiro. Mas fazer sua carta chegar até ela não será fácil, antes será necessário eliminar a concorrência. Para isso, é preciso ter aliados dentro do Castelo, cada um deles tem uma habilidade diferente. Ganha quem melhor souber usá-los.

Love Letter é um jogo muito simples e rápido, que costuma ter ótima aceitação entre novatos. É composto por 16 cartas de personagens, 4 cartas de referência e os marcadores de afeição. A versão que eu tenho é a Kanai Factory Limited Edition, que é um pouco diferente da versão mais popular do jogo. Além da arte em estilo japonês, alguns papéis são ligeiramente diferentes. Porém, mudando um nome aqui e ali, as habilidades permanecem praticamente inalteradas. A mecânica é exatamente a mesma.


No início, eu não gostei da Kanai Factory Limited Edition, preferia a arte da versão mais conhecida que vem em um saquinho de veludo vermelho. Um dos principais motivos para o Felipe não ter comprado. Realmente, um jogo sem caixa é complicado. Depois, ele me disse que a arte da nossa edição era a original, com o tempo fui acostumando com o trabalho do Noboru Sugiura e agora até prefiro.

Como eu disse, Love Letter é um jogo bem fácil. Começamos embaralhando as cartas e distribuindo em segredo uma para cada jogador. No seu turno, cada um vai comprar outra carta e escolher uma das duas obrigatoriamente para jogar, fazer o efeito da carta e passar para o próximo jogador. Se alguém ficar sem cartas na mão está fora da rodada. Se as cartas acabarem, impossibilitando a compra, ganha a rodada quem tiver a carta de maior valor. Quanto mais alta a numeração da carta, mais próximo da princesa é o personagem. Em caso de empate, ganha quem tiver a maior soma nas cartas do descarte.


Uma coisa importante, que não levei em consideração nas primeiras vezes que joguei, é que todas as cartas jogadas ficam na frente de quem as jogou. Não temos nesse jogo um descarte único. Isso é fundamental não só para o desempate, como explicado a cima, mas também facilita saber quem jogou o que e quais cartas um jogador pode ou não ter na mão. Essa informação é essencial na hora de escolher qual carta jogar.

Love Letter é um jogo que exige principalmente atenção para saber gerenciar bem a mão, mas também tem um pouco de sorte, dedução e blefe. A dependência de idioma é bem pequena, depois de uma partida você praticamente já gravou o que cada personagem faz e os textos descritivos das habilidades são pequenos, as ações são bem diretas.
O jogo tem um preço bem tranquilo, mesmo aqui no Brasil. Em geral, ele é vendido por R$50. Essa semana, a Galápagos Jogos andou mandando emails de dia dos namorados com o símbolo do jogo, o que causou alvoroço sobre um possível lançamento nacional. Será? Só nos resta aguardar e torcer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário