terça-feira, 8 de abril de 2014

Tabletop Day - Toys For Fans



Sábado foi comemorado mundialmente o Tabletop Day, uma data destinada à celebração e divulgação dos jogos de mesa. A iniciativa, que está em seu segundo ano, é da famosa web serie criada por Will Wheaton e Felicia Day - Tabletop

O local escolhido para minha comemoração foi a loja Toys For Fans na Ilha do Governador. Fazia tempo que eu queria ir lá, mas nunca ia porque é bem distante e contramão da minha casa. Então, aproveitei a data especial para finalmente conhecer esse espaço tão comentado. Essa visita também era uma espécie de dívida com o Filipe Cunha que está sempre presente no Guadalupeças, além de já ter vindo aqui em casa jogar. Estava mais do que na hora de aparecer na área dele. XD

Cheguei no início da tarde, estava rolando o final de uma partida de Reef Encounter, um jogo que quero muito experimentar. Enquanto aguardava, fiz umas comprinhas, mas nada de jogo. A loja apesar de pequena, tem uma boa variedade de produtos relacionados ao universo nerd em geral e os donos são muito simpáticos. Comprei duas camisas da casa Targaryen de A Game Of Thrones.



Depois começou uma mesa do tão badalado Terra Mystica, um jogo essencial para qualquer fã de Euro. A mecânica dele é muito boa, bastante intrincada, mas bem equilibrada. É tenso do início ao fim, muitas opções do que fazer e sempre o aperto de dinheiro e recursos. Uma coisa que eu gostei bastante foi a interação que ele força entre os jogadores. Mas apesar da complexidade, a curva de aprendizagem não é muito alta. Ele pode parecer um pouco assustador, pelo tamanho e quantidade de componentes. Não vou dizer que é fácil, mas é bem menos difícil do que se poderia imaginar a princípio. É um jogo muito empolgante, mas pensando com calma depois, alguns detalhes me incomodaram e tiraram um pouco o brilho dele.


Senti falta do Worker Placement, gosto muito dessa mecânica, quando vi um monte de meeples fiquei toda feliz. Achei que esse componente ficou meio que sobrando, porque sua utilização é inexpressiva e por vezes parece forçada, só para justificar sua existência. A trilha dos templos me lembrou Tzolk'in: The Mayan Calendar, mas não me pareceu bem integrada com o restante.

Percebe-se que não houve grande preocupação com a parte estética. É tudo bem simples e funcional, nada de enfeites. Euros têm essa característica de foco na mecânica e deixar um pouco de lado a arte. Não por acaso, os componentes em geral são cubos e outras figuras geométricas, quando da necessidade de diferenciação entre peças. Mas acho que poderia ter sido dada um pouco mais de atenção a essa parte.



Terra Mystica, como eu já disse, é um jogo bastante complexo. Seria um pouco absurdo, querer avaliá-lo tendo jogado apenas uma vez. O que eu coloquei acima foram só minhas impressões iniciais. Com certeza espero poder jogá-lo ainda muitas vezes e acredito que um dia fará parte da minha coleção. Não ganhou meu amor como Agricola, mas com certeza é um jogo que merece meu respeito e admiração.

Jogamos em 4 pessoas, fiquei em terceiro lugar. Sendo que um dos jogadores era o dono do jogo e o outro o Filipe Cunha, ambos já tinham jogado várias vezes. Então, a disputa era entre eu e o outro novato da mesa. lol

Enquanto, eu jogava Terra Mystica, Felipe (meu noivo) e um outro amigo nosso (Léo) jogaram Dungeon Roll, Um Império em Oito Minutos e RoboRally. Os dois primeiros jogos devem aparecer em breve aqui no blog, o último era totalmente desconhecido para mim. Mas pareceu bem interessante, Felipe gostou muito.




Enquanto, esperava o término do RoboRally, vi um Cylon olhando para mim. Então, fechei meu dia com mais uma comprinha. O melhor é que foi totalmente inesperado. Adoro quando acontece esse tipo de coisa.


Esse foi meu Tabletop Day, cheguei em casa já era noite e fui arrumar os jogos para o Guadalupeças do dia seguinte. Aqui foi Tabletop Weekend. Toys For Fans no sábado e Guadalupeças no domingo. Minha ideia inicial era fazer um post só para os dois, mas ia ficar muito grande. Para fechar, uma foto do bottom que foi dado de brinde. *_*

 

3 comentários:

  1. essa impressao q vc teve dos templos, foi so impressao mesmo, pq eles sao bem importantes no jogo. inclusive, a menos q vc jogue absurdamente bem no resto e pontue mto bem, eh bem complicado ignora-los
    e a ilha eh perto de guadalupe, vcs q sao preguiçosos :P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu digo que eles não ficaram bem integrados com o jogo, não quero dizer que não são importantes. Os templos dão muitos pontos sim. Só acho que eles ficaram meio soltos na temática do jogo, sem muita razão de ser, só mais um elemento que não faria falta se não existisse. Acho que o problema é a comparação imediata que a minha mente fez com Tzolk'in, onde os templos tem toda uma coerência dentro da temática. Eu valorizo muito a integração temática e mecânica, talvez por isso Terra Mystica não tenha me parecido tão fantástico. É muito bom pela mecânica (tirando a questão dos meeples, na minha opinião, a principal "ponta solta" do jogo), mas deixa um pouco a desejar na parte temática. Porém, é só uma primeira impressão, jogando outras vezes isso pode mudar bastante.

      Excluir