segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Primeiro evento de 2014 - Guadalupeças


Ontem aconteceu o primeiro Guadalupeças de 2014. Confesso que estava um pouco preocupada em fazer o evento tão no início do ano, por ser uma época de férias em que as pessoas aproveitam para viajar. Para completar, ainda tinha o calor infernal e o fato do mercado está fechado para balanço. Nosso evento acontece na Praça de Alimentação do Prezunic da Av. Brasil. O administrador do local chegou até a sugerir que cancelássemos, mas permanecemos firmes e deu tudo certo.

As pessoas demoraram um pouco para começar a chegar. Ficamos como medo delas estarem chegando e indo embora por causa do aviso do mercado fechado. Meu noivo chegou a ir para porta ficar vigiando e também tentar pegar sinal para entrar na internet e colocar algum aviso de que mesmo com o mercado fechado o evento iria ocorrer normalmente.

A primeira pessoa a chegar foi o Rodrigo, que está desenvolvendo um jogo incrível chamado Palmares, tive o prazer de participar de um playtest na edição de novembro do Castelo das Peças. O pessoal do E aí, tem jogo? fez uma resenha bem legal que você pode conferir clicando aqui.

Jogamos um pouco de OwareHnefatafl enquanto ele me atualizava de como estava o desenvolvimento do Palmares, que devido algumas modificações que estão sendo realizadas não está mais disponível para playtest, mas assim que estiver quero ter a oportunidade de jogá-lo novamente e aí escrever meu próprio texto.

Ele acabou comigo no Oware e só não fez o mesmo no Hnefatafl porque eu estava jogando com o Rei (para entender melhor, leia o post Enciclopédia de Jogos). Mas me mostrou uma possibilidade de jogada bem interessante com os Mercenários, algo para se testar com mais calma. Eu não sei conversar e jogar ao mesmo tempo.

A segunda pessoa a chegar foi o Filipe, com sua mega mala de jogos foda, então começamos a brincar de verdade. O primeiro jogo do dia foi Puerto Rico: Limited Anniversary Edition, sempre quis jogar esse jogo porque é super bem cotado no Boardgamegeek e todo mundo fala que é obrigatório na Ludoteca de qualquer fã de jogos de mesa modernos. Comecei muito bem, jogando uma versão especial. Gostei muito do jogo e tive um bom desempenho. Não ganhei é claro, mas também não fiz feio.



Enquanto jogávamos foram chegando mais pessoas. Tivemos mais Oware e Hnefatafl.



Também rolou Runicards (que eu pretendo escrever sobre em breve), O Senhor dos Anéis: The Card Game (que é o post anterior a esse) e Zombicide (já joguei tanto que deu uma enjoadinha).





Quando acabei minha partida de Puerto Rico: Limited Anniversary Edition resolvi fazer uma pausa para o almoço. Com a fome saciada foi hora de experimentar mais um jogo novo: Shadows Over Camelot. Geralmente em evento, eu procuro sempre jogos que eu não conheça ou não tenha. Esse foi a decepção do dia. Filipe falou que estava pensando em vender esse jogo, mas queria jogar mais uma vez para ter certeza, disse que não gostava muito porque era cooperativo. Pensei, se o problema é esse, então para mim estava tranquilo, eu adoro um cooperativo.



O problema desse jogo, na minha opinião, nada tem a ver com o fato de ser cooperativo. É uma questão de mecânica mesmo. O funcionamento é bem simples, cada um é um cavaleiro da távola redonda e existem diversas quests espalhadas no mapa, a cada uma resolvida você ganha espadas brancas, com sete o jogo está ganho. A dificuldade é que antes você precisa escolher perder um ponto de vida, colocar uma catapulta ou pegar uma carta do baralho negro. 

Perder ponto de vida é a última coisa para fazer porque cada um só quatro e recuperá-los não é fácil. As catapultas parecem uma boa opção, mas se chegar a doze fim de jogo e as cartas do baralho negro atrapalham as quests. Se perder uma quest entram espadas negras, com sete delas o jogo está perdido. Além das espadas, as quests dão quando vencidas vantagens e quando perdidas desvantagens.

Eu achei que está o problema do jogo, cada um só pode fazer uma ação. Se eu me movo para uma quest, só vou poder jogar a carta no outro turno. Comprar carta branca só em Camelot, e ainda tem a questão do traidor. Entre os cavaleiros existe um traidor que depois de revelado só coloca catapulta de rouba carta da mão os outros jogadores, ações muito automáticas. E quem era o traidor do jogo? Justamente o Filipe. 

Não vou entrar em muito detalhes porque para isso eu teria que ter lido as regras e jogado mais vezes, só quis fazer um comentário bem por alto. O jogo não é ruim, eu jogaria novamente se tivesse oportunidade, mas não compraria. Bonito do jeito que ele é, merecia uma jogabilidade melhor. Aqui cabe literalmente aquele ditado que diz: "Beleza não põe mesa". Eu encaro um jogo feio com uma mecânica boa, agora o contrário já fica mais difícil. Até porque, quanto mais bonito, mais caro.

Enquanto eu estava distraída no universo do Rei Arthur, já pensando no que estou escrevendo aqui. A galera continuava a chegar e mais jogos estavam rolando.



Red November é um jogo que eu amo e que com certeza vou escrever sobre ele em breve e o Recicle já marcou presença por aqui, quem leu o post sabe bem o que eu acho dele.

Rolaram outros jogos, além dos que foram aqui expostos. Coloquei só os que achei mais interessante. Abaixo segue uma foto do evento já perto do final. Eu estou jogando Small World, que é bem legal, um dos melhores jogos da minha Ludoteca, mas não é nenhuma novidade. XD


E para fechar, uma foto com o pessoal que ficou até o final ao lado cartaz do evento para comemorar nossa primeira edição do ano. \o/


Obrigada a todos pela presença, espero revê-los em 02 de fevereiro para mais um dia de muitos jogos e diversão. Se você é do RJ e gosta de jogos de mesa ou tem vontade de conhecer é só chegar. Curta a nossa página no Facebook e se mantenha informado não só sobre o evento, mas também sobre todas as novidades do meio. Para ver mais fotos, clique aqui.

3 comentários:

  1. Ah não acredito. Vc não falou dos jogos Q foram interessantes, mas sim dos Q vc jogou rs. Pq se fosse por interessante depois vc pergunta como foram as partidas de resistance:avalon para as pessoas q participaram. Foi Mega divertido e mta engraçado a capacidade (ou seria incapacidade) de blefe da maioria rs. Trate de corrigir isso rs

    Brincadeiras a parte apesar de eu ter ficado pouco tempo me diverti bastante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca joguei Resistance Avalon. Traga em fevereiro que vou me esforçar para jogar. XD

      Excluir
  2. Grande encontro, com grandes jogos !!!

    ResponderExcluir