segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Fim de semana de O Senhor dos Anéis: The Card Game


Na semana passada, chegou um jogo que eu estava aguardando ansiosamente desde o lançamento. Passei os dias contando o tempo para o fim de semana. Seria meu primeiro texto de um jogo importado. Um novo desafio, pois não existe nenhum material em português. Para completar, mais um jogo grande, daqueles que ocupa a mesa toda. Além do tabuleiro que é maior do que eu imaginava, ele ainda vem com vários componentes: cartas, miniaturas, dados, marcadores e tabuleiros individuais. E a temática? O que falar sobre a temática? É simples uma que eu amo. Porém, meu noivo ficou doente. Então, tive que adiar os planos. Provavelmente, terei de aguardar até o mês que vem para escrever sobre esse jogo tão esperado. Nas próximas semanas estarei ocupada, algumas novidades aqui para o blog. Aguardem!!!

Mas, voltando ao final de semana, com meu noivo impossibilitado de jogar comigo, resolvi pegar firme no Senhor dos Anéis: The Card Game. Eu escrevi recentemente sobre ele aqui. Na ocasião, tinha jogado, se não me engano, duas partidas em dupla e uma solo. Meu noivo sempre com Espírito e eu alternei entre Tática e Liderança. Gostei mais de Liderança, então foi essa minha opção ao jogar solo. Gosto do combo Théodred e Aragorn. Théodred adiciona um recurso a reserva de outro herói que partiu para a mesma Missão que ele e Aragorn pode pagar um recurso da sua reserva para ficar preparado depois da fase de Missão. Ainda sobre o Aragorn, um Acessório muito bom de usar nele é Pedra de Celebrian, acrescenta 2 na Força de Vontade e ainda permite usar recurso dele para baixar carta da Esfera de Espírito. Além disso, esse deck tem uma carta de Evento muito boa chamada Ataque Surpresa, ela te permite colocar um aliado em jogo e voltar com ele para sua mão no final da fase. Comba muito bem com Gandalf, porque ele é descartado no final do turno. Com Ataque Surpresa, você impede isso e pode usá-lo mais de uma vez. 




Comecei minha jornada solo com duas partidas seguidas com deck de Liderança. Na primeira foi massacre total, Aragorn morreu e fiquei só com dois heróis na mesa contra 4 inimigos engajados. Não passei nem da primeira carta do Cenário. 


 A segunda já foi bem melhor, consegui chegar ao final, mas fui derrotada por Cria de Ungoliant. A última carta do primeiro Cenário é escolhida aleatoriamente. As opções são: Não Saiam da Trilha ou O Caminho de Beorn. Em Não Saiam da Trilha, você olha o deck de Encontro e o Descarte para escolher uma Aranha qualquer que será colocada na Área de Perigo. Nisso eu estava dando mole, descobri depois no grupo do jogo no Facebook. Eu tinha que pegar logo Cria de Ungoliant e partir para cima dela com tudo. Outra coisa, eu não tinha prestado atenção que era para olhar o deck de Encontro, eu olhei só o Descarte. Moral da história, fiquei esperando a maldita aparecer e nisso levando porrada das outras criaturas. Mas até que eu consegui dar bastante dano, faltou só dois para ela cair, só precisava de mais um turno. Porém, eu tinha que colocar meus Heróis na Missão senão o meu nível de ameaça ia subir e chegar em 50, isso me deixou impossibilitada de atacar, mesmo usando o truque do Aragorn porque os inimigos agem primeiro, então eu teria que usá-lo para defender. Mas acho que se tivesse pego ela logo de cara tinha dado para ganhar.

 


Enfim, resolvi mudar de deck, passei para Espírito. Na primeira partida foi um azar atrás do outro. Só saia Localização na Área de Perigo, quando não era isso era Infortúnio. Mesmo usando Acessório para aumentar a Força de Vontade da Éowyn e a própria habilidade dela, a Força de Ameaça ficou muito alta, o máximo que conseguia era igualar. Até que chegou um momento que não tinha mais como sustentar a situação. Foi muito estranho.



Porém, na segunda partida o deck brilhou muito. Tudo funcionou perfeitamente. Força de Vontade nas alturas, passando voando nas Localizações. Progredindo muito rápido na Missão. Foi aí que o Dúnhere, que eu tanto desprezei, mostrou seu valor. A habilidade dele é bater no inimigo ainda na Área de Perigo. 
 
Usei Saudação dos Galadhrim para manter meu nível de ameaça baixo impedindo os inimigos de engajar e Dúnhere matando geral lá na Área de Perigo ou quando chegava a engajar já vinha fraco. Outras cartas boas são os Aliados: Guia de Lórien e Rastreador do Norte, ambos quando partem em Missão adicionam uma ficha de progresso automático, o primeiro para Localização ativa e o segundo para Localizações na Área de Perigo. Desta vez, saiu o caminho de Beorn, que não exige a derrota da Cria de Ungoliant, a menos que ela esteja em jogo, o que não era o caso. Finalmente, uma vitória e até bem tranquila. 

 



Depois joguei com deck de Conhecimento, achei muito ruim, só serve de suporte mesmo. Minha mão ficou cheia de Acessórios e Eventos, não vinham Aliados. Passei a partida toda só com os Heróis na mesa. É um deck muito voltado para cura, mas sem Aliados não tinha como bater nos inimigos que foram se acumulando, eu só fiquei me defendo e curando. Não conseguia progredir na Missão. Foi uma partida rápida. Não sei se foi falta de sorte minha ou se realmente é um deck que só serve para suporte, acho que não deve ser assim. Acredito que todo deck deve ter capacidade para vencer por mais que com uns seja mais difícil do que com outros. Tenho que jogar com esse deck novamente.

Para fechar voltei a jogar com deck de Espírito, dessa vez veio Não Saiam da Trilha e finalmente venci a Cria de Ungoliant. A partida foi bem rápida, já estava bem familiarizada com as cartas, então nem precisava ficar pensando muito. Fora que já conheço o deck de Encontro da primeira missão como a palma da minha mão.


Agora só falta jogar com o deck de Tática, mas acho que vou acabar montando um deck de Liderança com Espírito. O problema é decidir quais heróis usar. Aragorn e Éowyn são certos, minha dúvida está entre o Theódred e o Dúnhere. Se bem que se eu fizesse um deck com Éowyn, Theódred e Dúnhere ia ficar um temático de Rohan. Segue mais algumas cartas boas para fechar o post. Na primeira foto: Anula Efeito Sombrio e Efeito Revelado e na segunda foto: Pega um Herói do descarte e coloca de volta na mesa e devolve todo o descarte para seu deck.




Nenhum comentário:

Postar um comentário